Google+ Badge

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Pastores e ovelhas dispersas

Portanto, apelo para os presbíteros que há entre vocês, e o faço na qualidade de presbítero como eles e testemunha dos sofrimentos de Cristo, como alguém que participará da glória a ser revelada:
Pastoreiem o rebanho de Deus que está aos seus cuidados. Olhem por ele, não por obrigação, mas de livre vontade, como Deus quer. Não façam isso por ganância, mas com o desejo de servir.
Não ajam como dominadores dos que lhes foram confiados, mas como exemplos para o rebanho.(I Pedro 5:1-3)


O apóstolo Pedro chamou Jesus de "o Supremo Pastor" (Quando se manifestar o Supremo Pastor, vocês receberão a imperecível coroa da glória. 1Pe.5:4)
. Mas este mesmo Pedro também advertiu aos homens chamados para o ministério,os anciãos da igreja, para serem pastores e exemplos para a igreja de Deus.
Muitos cristãos ditos "independentes" afirmam que  eles vão seguir só Cristo. A fala implícita é que para eles não há necessidade de um  ministério. Se é assim, por que então Deus considera as ovelhas dispersas como as que não estão em um redil e sem pastor? Observe Jeremias 23:1-4.(Ai dos pastores que destroem e dispersam as ovelhas do meu pasto! ", diz o Senhor.
Portanto, assim diz o Senhor, Deus de Israel, aos pastores que tomam conta do meu povo: "Foram vocês que dispersaram e expulsaram o meu rebanho, e não cuidaram dele. Mas eu cuidarei de vocês pelos seus maus procedimentos", declara o Senhor.
"Eu mesmo reunirei os remanescentes do meu rebanho de todas as terras para onde os expulsei e os trarei de volta à sua pastagem, a fim de que cresçam e se multipliquem.
Estabelecerei sobre eles pastores que cuidarão deles. E eles não mais terão medo ou pavor, e nenhum deles faltará", declara o Senhor.)



Este mesmo princípio é expresso em Ez 34.
Os independentes estão dispersos. Se a  premissa do independente é correta, então por que há tanta instrução na Bíblia sobre o recolhimento daqueles que estão espalhados? A Bíblia dá a impressão de que a pessoa não está na guarda do Sumo Pastor a menos que faça parte do rebanho.  Que razão Jesus teria na enfase que deu  na parábola ao deixar as noventa e nove ovelhas para resgatar uma para trazê-la de volta ao rebanho? É interessante que Jesus descreveu a ovelha separados na parábola em Mt 18:12-14 como tendo se desviado, e em lucas 151:7 como sendo perdida.
Jesus estabeleceu certos homens em sua igreja como pastores para cuidar de seu rebanho sob ele. Eles são descritos em Ef.4:11-12 como Seu dom para a Igreja.Ao dar este presente para a igreja, ele, por sua vez deu-lhes presentes para que possam realizar seu trabalho, executar suas tarefas apontadas fielmente ( Mt 25:14-23), enquanto outros são mordomos infiéis nas suas responsabilidades ( atos20:30...E dentre vocês mesmos se levantarão homens que torcerão a verdade, a fim de atrair os discípulos.)

A quem muito é dado, muito é exigido, e por isso o ministro terá que responder por sua utilização desses dons. Tiago deixa muito claro que o professor vai receber o julgamento mais severo ( tiago 3:1 ). Mas o independente tem uma forte tendência para pintar tudo ao seu bel prazer,segundo a sua própria vontade, talvez esquecendo que ele também terá que comparecer perante o tribunal de Cristo para responder pelo mau uso de seus dons .
O que procura o independente? Ele está à procura de um pastor completamente imaculado sem qualquer indício de defeito de caráter ou expressão da personalidade? Onde ele vai encontrá-lo? Ele está procurando um líder com absoluto controle para viver a doutrina ? O que é isso? Ele está à procura de um professor que tem a habilidade requintado para expressar o ensino com clareza e beleza? Ele está procurando todos os frutos do ministério nessa pessoa? uma pe Eu acho quessoa deve olhar para estas coisas. Seria maravilhoso encontrar uma pessoa assim, mas ao mesmo tempo temos de perceber que encontrar todos eles em um homem vai ser muito difícil.
Deus deixa bem claro que outros pastores, além de Cristo são necessárias para liderar e cuidar de seu povo. Zacarias 10:2 diz: "Porque os ídolos falam mentiras, os adivinhadores têm falsas visões, e contam sonhos enganadores; o consolo que trazem é vão. Por isso o povo vagueia como ovelhas, aflitas pela falta de um pastor"
 " O contexto deixa bem claro que Deus está falando de líderes humanos.
Moises entendeu a necessidade de uma liderança humana, mesmo que Israel tinha a nuvem para seguir no deserto (Então falou Moisés ao Senhor, dizendo:
O Senhor, Deus dos espíritos de toda a carne, ponha um homem sobre esta congregação,
Que saia diante deles, e que entre diante deles, e que os faça sair, e que os faça entrar; para que a congregação do Senhor não seja como ovelhas que não têm pastor.
(Então disse o Senhor a Moisés: Toma a Josué, filho de Num, homem em quem há o Espírito, e impõe a tua mão sobre ele.
E apresenta-o perante Eleazar, o sacerdote, e perante toda a congregação, e dá-lhe as tuas ordens na presença deles.
E põe sobre ele da tua glória, para que lhe obedeça toda a congregação dos filhos de Israel.Numeros 27:15-20)


 . O contexto mostra claro consentimento de Deus a proposta de Moisés.
Faça uma busca diligente e honesto para você eleger o pastor da Igreja de Deus, essa  é a responsabilidade de todos  . É imperativo que nós encontremos uma igreja onde podemos ser alimentados adequadamente e onde possamos servir.
Não peque por omissão e não sofra por não pertencer a um rebanho e não ter o cuidado de um Pastor.
Shalom...

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

"Que não sejamos mais crianças....."

"O propósito é que não sejamos mais como crianças, levados de um lado para outro pelas ondas, nem jogados para cá e para lá por todo vento de doutrina e pela astúcia e esperteza de homens que induzem ao erro. (Efésios 4:14)"

Paulo está se referindo a um processo de maturidade espiritual que nos manterá solidamente fundamentada e em um curso constante para o Reino de Deus.
Duas das frases Paulo usa nesta passagem , merecem ser observado pelo entendimento  do comentarista Albert Barnes:
Que não sejamos mais crianças ]. . . as crianças têm outras características, além de simplicidade e docilidade. Elas são muitas vezes mutável (Mt 11:17), pois eles são crédulos, e são facilmente influenciados por outros, e desviados. Nesses aspectos, Paulo exorta os efésios não agir mais como crianças, mas exorta-os tomar posição e características de pessoas maduras [idade adulta]  especialmente a firmeza na opinião religiosa que evidencia a maturidade da vida. . . .
e levados ao redor por todo vento de doutrina ] Sem firmeza, sem curso resolvido, sem leme. A ideia é  de um navio no oceano inquieto, que é jogado de um lado para outro conforme a variável do vento, e que não tem o controle estabelecida da vela e do leme.
Como sabemos, as crianças têm períodos curtos de atenção, pois eles mudam de direção de repente.Eles começam a brincar com um brinquedo logo em seguida se distraí por outro um momento depois. Um pai vai e lhe manda  fazer algo na ida para fazer essa tarefa  a intenção de obedecer lhes escapa, assim que qualquer outra coisa lhe chama a atenção.


Quando Jesus diz-nos que em nossa conversão, devemos "ser como as criancinhas" ( Mateus 18 :3 ), Ele não está se referindo a esse tipo de simplicidade que nos leva a mutabilidade e distração. Colocando essas duas admoestações juntos, os cristãos devem ser maduro em suas convicções e fé ,mas também aberto e humildes como crianças. Desta forma, seremos receptivos a Deus e sua verdade como também a orientação do Seu Espírito,criando em si mesmo segurança  inflexível em sua crença.
"E ele designou alguns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas, e outros para pastores e mestres,
com o fim de preparar os santos para a obra do ministério, para que o corpo de Cristo seja edificado,
até que todos alcancemos a unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, e cheguemos à maturidade, atingindo a medida da plenitude de Cristo.
O propósito é que não sejamos mais como crianças, levados de um lado para outro pelas ondas, nem jogados para cá e para lá por todo vento de doutrina e pela astúcia e esperteza de homens que induzem ao erro.
Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo."

(Ef 4:11-15) 

sábado, 14 de setembro de 2013

"Chamados para servir"

E quando alguma pessoa oferecer oferta de alimentos ao SENHOR, a sua oferta será de flor de farinha, e nela deitará azeite, e porá o incenso sobre ela; E a trará aos filhos de Arão, os sacerdotes, um dos quais tomará dela um punhado da flor de farinha, e do seu azeite com todo o seu incenso; e o sacerdote queimará como memorial sobre o altar; oferta queimada é, de cheiro suave ao Senhor. E o que sobejar da oferta de alimentos, será de Arão e de seus filhos; coisa santíssima é, das ofertas queimadas ao Senhor. ( Levíticos 2:1-3 ) 
Como o holocausto , a oferta de cereais tinha que ser completamente consumida. O Sacerdote coloca uma porção sobre o holocausto e manten o restante para seu consumo. Nada restava para o ofertante. A oferta de manjares mostra que o homem tem uma reivindicação sobre o homem. Somos obrigados a amar o nosso próximo como a nós mesmos, somos guardadores de nosso irmão. Devemos isso ao companheiro e, portanto,o companheiro tem direito sobre o nosso amor, mesmo que tenhamos uma reivindicação em seu amor.
Paulo escreve em filipenses 2:17  "Sim, e se eu estou sendo derramado como libação sobre o sacrifício e serviço da vossa fé, folgo e me regozijo com todos vós. " A oferta de bebida foi um complemento para a oferta de cereais. Claramente, Paulo considerava sua vida como uma oferenda aos Filipenses para o benefício de sua fé em Deus e Seu propósito. Devido a isso, ele não era capaz de viver a vida como ele poderia ter escolhido. Ele estava sempre a seu serviço, ele sacrificou sua vida por eles.
Outros são nomeados para serviço aos irmãos.como :  Febe revigorando os irmãos  (Rm 16 :1 ). Filemon era hospitaleiro e Lucas e Silas companheiros de árduas jornadas com Paulo em favor às pessoas e irmãos daquelas  áreas distantes. Eles, dão exemplo a nós,devemos servir as pessoas ,  sejam irmãos da fé ou não como diz a Bíblia, e, estar prontos para as reações nem sempre agradáveis
Um exemplo claro disso ocorreu quando Maria ofereceu seu caro perfume para ungir os pés de Jesus. Judas reagiu carnalmente, perguntando por que isso não poderia ter sido vendido e dado aos pobres. Esta ilustração mostra que os sacrifícios feitos para outro pode ser mal interpretado, e as pessoas podem tornar-se ofendida. Quando servimos,as expectativas são geralmente elevadas,mas as realizações,por vezes,fica aquém,causando dor,mesmo na tentativa de fazer o bem Devemos sempre nos lembrar que é um sacrifício e a possibilidade de dor está sempre presente.
( porque não oferecerei ao Senhor meu Deus holocaustos que não me custem nada. Assim Davi comprou a eira e os bois por cinqüenta siclos de prata. 2 Samuel 24:24)

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

" QUEM É O MAIOR ! "

Mateus 17:1-6
Seis dias depois, tomou Jesus consigo a Pedro, e a Tiago, e a João, seu irmão, e os conduziu em particular a um alto monte,
E transfigurou-se diante deles; e o seu rosto resplandeceu como o sol, e as suas vestes se tornaram brancas como a luz.
E eis que lhes apareceram Moisés e Elias, falando com ele.
E Pedro, tomando a palavra, disse a Jesus: Senhor, bom é estarmos aqui; se queres, façamos aqui três tabernáculos, um para ti, um para Moisés, e um para Elias.
E, estando ele ainda a falar, eis que uma nuvem luminosa os cobriu. E da nuvem saiu uma voz que dizia: Este é o meu amado Filho, em quem me comprazo; escutai-o.
E os discípulos, ouvindo isto, caíram sobre os seus rostos, e tiveram grande medo.


Jesus chama claramente esta ocorrência misteriosa de uma "visão" (v. 9). Não era a realidade, mas um vislumbre do que o futuro reservava para Jesus Cristo.

A palavra "transfigurado" no versículo 2 soa esotérico, mas é apenas a forma passiva da palavra grega metamorphoo, ou seja, "mudou de forma" ou foi "transformado". Esta mesma palavra é usada no conhecido Romanos 12:2 "... transformai-vos pela renovação da vossa mente ...." Ao contrário de Mateus e Marcos, Lucas usa a frase egeneto heteron, traduzido como "foi alterada", e que significa "tornou-se diferente" (Lucas 9:29). Na visão, os três discípulos viram Jesus tomar a forma que Ele terá no Reino de Deus, que Ele fala em Mateus 16:28.

Por que Moisés e Elias aparecem com Ele? Este é o lugar onde os eventos de Mateus 16 se tornam importantes. Estes dois servos de Deus foram os mais reverenciados entre todas as figuras do Antigo Testamento. Moisés, o grande legislador, personificada a Lei, e Elias, o Profeta Arquetípifica, os Profetas. Evidentemente, a visão retrata Moisés e Elias, falando com Jesus em um relacionamento servo-Mestre, mas os discípulos não conseguiram ver esta distinção vital.

Observe o que Pedro diz. "Vamos fazer três tendas, uma para cada um de vocês." Os outros relatos dizem que ele realmente não sabia o que ele estava dizendo, o que significa que ele tinha perdido algo em seu medo, e  que ele falou sem pensar (Marcos 9:06, Lucas 9:33).

O que aconteceu como resultado do seu comentário impensado? Note-se que Mateus escreve: "Enquanto ele ainda estava falando ...." Esta é uma grande pista. Deus, logo vendo que os discípulos não entenderam, tomou medidas para torná-lo simples. Parafraseando o que Deus diz: "Olhe! Jesus é o meu Filho amado, e ele tem a minha mais alta aprovação. Ouça o que ele diz! Ele é muito maior do que Moisés e Elias, a Lei e os Profetas."

É por isso que a transfiguração ocorreu. Deus quis deixar bem claro aos discípulos que Seu modo de vida é baseado na vida e morte e vida novamente de Jesus Cristo, e não em crenças tradicionais dos judeus. Ele teve de atordoar os discípulos para que eles pudessem colocar Jesus e Seus ensinamentos em um nível superior ao judaísmo ainda maior do que os ensinamentos de Moisés e Elias.

O que quer que Jesus diz é muito mais importante para a nossa salvação do que as minúcias da lei de Moisés, ou os caprichos da profecia. Em muitos casos, Jesus faz upgrades lei do Antigo Testamento, dando um sentido mais elevado,mais espiritual.  ( por exemplo, Mateus 5:21-22 Ouvistes que foi dito aos antigos: Não matarás; mas qualquer que matar será réu de juízo
Eu, porém, vos digo que qualquer que, sem motivo, se encolerizar contra seu irmão, será réu de juízo; e qualquer que disser a seu irmão: Raca, será réu do sinédrio; e qualquer que lhe disser: Louco, será réu do fogo do inferno.)
 Ouça-o!......." Ouça o que ele diz! Ele é muito maior do que Moisés e Elias, a Lei e os Profetas."

terça-feira, 6 de agosto de 2013

" MISERICÓRDIA "

MATEUS 12 :9 -14

E, partindo dali, chegou à sinagoga deles.
E, estava ali um homem que tinha uma das mãos mirrada; e eles, para o acusarem, o interrogaram, dizendo: É lícito curar nos sábados?
E ele lhes disse: Qual dentre vós será o homem que tendo uma ovelha, se num sábado ela cair numa cova, não lançará mão dela, e a levantará?
Pois, quanto mais vale um homem do que uma ovelha? É, por conseqüência, lícito fazer bem nos sábados.
Então disse àquele homem: Estende a tua mão. E ele a estendeu, e ficou sã como a outra.
E os fariseus, tendo saído, formaram conselho contra ele, para o matarem.


   
Mateus 12 : 9-14 é em muitos aspectos, muito similar a João 9. Jesus curou um homem com um problema crônico. Não era uma situação de emergência. Ele poderia ter permitido que a pessoa fosse em frente e curá-lo após o sabbath acabar, mas Ele deliberadamente escolheu  curá-lo no sábado. Por quê?
A resposta é para nos mostrar que o pensamento de Deus, Sua natureza, Sua lei, é sempre para ser misericordioso em cada circunstância. Ao seguir o seu exemplo, nós temos que ter certeza de que o que estamos fazendo, a nossa intenção,é realmente mostrar misericórdia para a pessoa necessitada. Neste caso não houve uma exigência para Ele curar o homem no sábado, mas Jesus nos forneceu um excelente exemplo de que exercer a misericórdia é estar sempre certo, quando a oportunidade se apresenta.
Mesmo que Jesus tendo o poder de Deus para fazer isso, Ele freqüentemente  não saia do seu caminho para curar as pessoas no sábado.Por outro lado, se as pessoas se aproximassem dele no sábado, Ele os curava

Os Fariseus estavam tão longe de Deus que eles não conseguiam avaliar a maldade dos seus atos. Eles estavam à procura de uma oportunidade de obter provas contra Jesus para matá-lo. Suas motivações para suas ações foram provavelmente a violação do sábado mais bruta em toda a Bíblia: Eles usaram o sábado para traçar o assasinato de um homem inocente.

terça-feira, 18 de junho de 2013

Apontamentos sobre os tumultos e manifestações recentes

.






"Os homens escarnecedores alvoroçam a cidade, mas os sábios desviam a ira" (Pv 29.8)

Algumas pessoas têm me perguntado o que acho das manifestações e protestos que estão ocorrendo em todo o país. Não me sinto em condição de oferecer uma análise político-social de tudo isto, mas posso ao menos tentar entender o assunto em geral do ponto de vista cristão-reformado.

Para começar, o Deus Altíssimo está acima e governa soberanamente, de acordo com seus propósitos insondáveis, os povos, as nações, as multidões, as massas. É esta a mensagem consistente de toda a Escritura. O Salmo 2 descreve Deus rindo e zombando das manifestações das nações, como se os povos pudessem, com sua fúria e rebelião, frustrar os planos do Senhor (Sl 2.1-5). Isaias se refere ao bramido das nações e dos povos em grande ira e de como o Senhor as dispersa como o vento leva a palha (Is 17.12-13).

Embora as manifestações em São Paulo e outras cidades sejam contra o governo e não contra os cristãos, manifestações populares que geralmente acabavam em tumulto foram usadas pelos inimigos de Deus para tentar destruir a Cristo e a igreja cristã nascente. Contudo, pela providência soberana de Deus, os resultados sempre concorreram para o avanço do Evangelho. As massas em Jerusalém vieram ao palácio de Pilatos se manifestar contra Jesus e pedir a sua crucificação, no que foram atendidos (Mt 27.202-26). Ao fazer isto, estavam cumprindo, sem saber, a mais importante etapa do plano da salvação elaborado por Deus, que era a morte do Filho de Deus na cruz pelos pecados de seu povo.

Em outra ocasião, judeus e gentios se juntaram em Icônio para uma manifestação contra ao apóstolo Paulo, que terminou em tumulto. O resultado foi que Paulo saiu de lá e foi evangelizar Listra e Derbe (At 14.5-7). Noutra ocasião ele também foi alvo de uma manifestação popular, desta feita organizada pelos santeiros de Éfeso, revoltados com a queda das vendas das imagens da deusa Diana. O tumulto acabou envolvendo as autoridades locais. O resultado da manifestação foi a saída de Paulo da cidade (At 19.23-40). Todavia, de lá ele seguiu para a Macedônia pregando e confirmando as igrejas.

Mais tarde, os judeus de Jerusalém organizaram um tumulto contra Paulo, pedindo a sua morte (At 21.27-31 e 22.22-29). Mais uma vez a polícia teve de intervir. Paulo escapou porque era cidadão romano. Mas acabou sendo levado preso para Roma, cumprindo assim o plano de Deus – foi da prisão em Roma que Paulo escreveu várias das suas cartas: Efésios, Colossenses, Filipenses e Filemon.

Ou seja, por mais que as manifestações populares pareçam um poder independente e soberano estão, todavia, debaixo do governo divino. Através delas Deus realiza seu proposito maior, que é promover a sua glória e o bem do seu povo, ainda que, no momento, não percebamos de que forma estas coisas se materializam na história.

Outro ponto a lembrar é que manifestações violentas e tumultos são decorrentes das guerras e contendas que procedem do coração humano, corrompido pelo pecado. Ainda que, por causa da graça comum, existam por vezes motivos justos para estas manifestações, tais motivos são frequentemente misturados com motivações obscuras e impuras (Tg 4.1-3). Elas expressam o caos espiritual que há nos corações sem Deus e a desordem social e civil que entrou na sociedade humana pelo pecado de Adão e pelo nosso próprio. Como parte de seu governo sobre o mundo, Deus por vezes usa as autoridades para reprimir e castigar os baderneiros. As sedições e tumultos contra o império romano no período neo-testamentário eram reprimidos vigorosamente, como no caso de Barrabás que havia sido condenado a morte por causa de liderar uma sedição e ter matado alguém (Lc 23.19,25). Protestos liderados por Teudas e Judas, o galileu, terminaram com a morte deles pelos soldados romanos (At 5.36-37). Os líderes judeus viviam com medo de serem esmagados pelos romanos caso houvesse entre eles quem liderasse tumultos e protestos (At 19.40). Estas manifestações e protestos de judeus insatisfeitos com o domínio romano tinham um fundo escatológico, decorrente de uma interpretação popular e equivocada quanto à natureza do Reino de Deus. 

Por fim, lembremos que as autoridades foram constituídas por Deus. Conforme Paulo nos ensina, elas são ministros de Deus para proteger os bons, castigar os maus e promover o bem da sociedade. Por isto, devem ser respeitadas, temidas e a elas devemos pagar impostos. A palavra que Paulo usa para se referir à autoridade como “ministro” de Deus é a palavra diáconos, bem conhecida dos cristãos (Rm 13.1-7). Pedro vai nesta mesma linha (1Pe 2.13-14). Isso não significa que devamos, como cristãos, obediência absoluta ao Estado. Nossa consciência está cativa à Palavra de Deus como instância última. 

Em casos de conflito – quando o Estado exige de mim aquilo que a Palavra de Deus proíbe – devo obedecer a Deus e não aos homens. Pois ao colocar-se contra os valores e princípios de Deus, o Estado corrompe seu papel dado por Deus e suas leis são meras leis “humanas” em contraste com as divinas.

Em casos assim, cabe aos cristãos o uso dos meios legítimos para discordar, avisar e alertar o Estado e, finalmente, estar prontos para sofrer as consequências da desobediência à estas leis, como os primeiros cristãos fizeram ao recusar-se a adorar o Imperador, culto oficial e obrigatório do império romano.

Diante do exposto acima, imagino algumas conclusões práticas. Primeira, não devemos jamais temer o tumulto das massas – Deus está no controle. Essa é a confiança dos servos do Altíssimo. Embora tumultos populares organizados tenham sido sempre seja uma arma dos inimigos do povo de Deus para destruir a Igreja, lembremos que Deus sempre reverteu o propósito maligno em favor do seu povo.

Segundo, vejo como legítima a participação dos cristãos em manifestações públicas que sejam ordeiras e pacificas, que não sejam tumultos e que tenham em mente o bem da sociedade e não somente os privilégios dos crentes e evangélicos. Não faz sentido as igrejas se organizarem em passeatas e manifestações e marchas para reivindicar privilégios para os crentes. Estas manifestações são civis, expressões sociais e não um culto. Por exemplo, ao protestarmos contra a aprovação da lei da homofobia devemos fazê-lo essencialmente porque se trata de uma violação da Constituição que garante a todos – e não somente aos crentes – o direito de consciência e de expressão.

Terceiro, não custa lembrar que a maneira da igreja influenciar e mudar a sociedade é fundamentalmente pela pregação do Evangelho de Cristo, chamando governantes e governados ao arrependimento de seus pecados e conversão, pela fé, a Jesus Cristo. Não somente isto, pelo procedimento e pelo exemplo os cristãos se tornam sal e luz do mundo, quando suas obras de amor, arrependimento e fé são vistas pelos incrédulos (Mt 5.14-16).
Por Augustus Nicodemus Lopes
                                                                           

luzlux , o blog do Pr. Jair. B. Lima: “Ocupar-se com Cristo”

luzlux , o blog do Pr. Jair. B. Lima: “Ocupar-se com Cristo”

sábado, 15 de junho de 2013

terra..benção de Deus


 "Se não tiver filha, dareis a sua herança a seus irmãos. Se ele não tiver irmãos, então dareis a sua herança aos irmãos de seu pai.  E se seu pai não tiver irmãos, então dareis a sua herança ao parente mais próximo a ele em sua família, e ele deve possuí-la. "E será para os filhos de Israel estatuto de direito, apenas como o Senhor lhe ordenara."  ( Numeros 27:9,11 )

   

Deus estabeleceu uma tabela de progressão ou prioridade. Se não houvesse filhos, a herança passava automaticamente para as filhas. Se não houvesse filhas, então o próximo passo,seria passar para o parente que restasse. 
Por que Deus estava tão preocupado com a terra? Há uma razão lógica para isso, bem como por que ele queria a terra permanecesse  na família. A princípio é muito simples, e é mostrado em outras partes da Bíblia: A terra é a fonte de riqueza. Se uma pessoa (homem ou mulher) tem seu pedaço de terra, ele é capaz de trabalhar com isso, ele vai ser capaz de produzir uma medida de renda ,para seu sustento e da sua família.
Que bênção seria hoje, se cada família possuísse terra. Isso resolveria um dos grandes problemas do nosso país! Não seria necessário quase nenhuma forma de gasto excedente e desnecessário do estado,que só vicia o cidadão a não produzir  nada,Deus deixou o modelo para que o cidadão possa desenvolver-se e produzir o próprio bem estar. e receber o Estado de bem-estar,desde que cada família seria fosse de produzir pelo menos o seu próprio alimento  e gerar renda com o que produzisse na sua própria terra.
Este princípio dentro de Israel manteve um sistema de bem-estar maior de desenvolvimento. Além disso, havia os benefícios psicológicos do dono da terra, porque então a pessoa passa a ter algo tangível, algo a que ele pode dar a si mesmo, manter, desenvolver, usar para criar riqueza e um senso de auto-estima. Terra dá a pessoa uma participação na comunidade, e que vem com um senso de responsabilidade para toda a comunidade.
E o que o homem precisa é de Dignidade e de uma chance, de algo palpavel e que lhe dê responsabilidade e honra "Sei que nada há  melhor para o Homem  do que regozijar-se e levar vida regalada; e também que é dom de DEUS que possa o homem comer , beber e desfrutar o bem de todo o seu trabalho" (Eclesiastes 3:12,13) 

quarta-feira, 29 de maio de 2013

“Ocupar-se com Cristo”



“Habite ricamente em vós a palavra de Cristo;instrui-vos e aconselhai-vos mutuamente em toda a sabedoria, louvando a Deus, com salmos e hinos e cânticos espirituais,com gratidão, em vossos corações” ( Colossenses 3:16 )


“Cristo”é o  titulo do Senhor Jesus quando ressuscitado e glorificado por Deus.
“A palavra de Cristo”, portanto,encerra tudo que está revelado a respeito de sua presente glória e exaltação,incluindo sua posição como cabeça de seu corpo, a Igreja.Tal verdade é o que eleva os nossos corações muito acima do nível deste mundo.Se ela é para habitar em nós ricamente,nós temos de permiti-la habitar,e nós podemos fazer isto se tomarmos tempo para tê-la e meditar sobre ela.Tiremos esse tempo na presença do Senhor,e a suavidade da Palavra logo nos encherá com pura e profunda alegria e conforto.A Palavra não apenas habitará em nós, isto é, terá um lugar permanente em nossos corações mas habitará “ricamente”, sempre aumentando a nossa saúde espiritual.
 Quando isto ocorrer, ela então estimulará “toda sabedoria” na instrução e aconselhamento mútuo.Não será uma experiência meramente estática afetando somente as emoções, mas nos dará discernimento e compreensão moderados a fim de que possamos ajudar a outros em seu aprendizado e no seu despertar para obedecer a Palavra.
 Além disso, nós somos encorajados a lançar as mãos da prática restauradora dos salmos, hinos e cânticos espirituais cantados com graça em nossos corações a Deus. Os Salmos bíblicos eram canções sacras feitas para serem acompanhadas por um instrumento de cordas.Hinos são canções de louvor dirigidas a Deus.Cânticos espirituais são canções com conteúdo espiritualmente edificante.
 Nessas coisas tanto o nosso espírito quanto a nossa alma acharão a mais pura benção.

sábado, 27 de abril de 2013

"ADORAÇÃO,em espírito e em verdade"

João 4:23 diz: "mas a hora vem,e agora é, em que nos verdadeiros adoradores adorarão o pai em espírito e em verdade". Porém,o Senhor acrescenta: " Deus é espirito,e importa que os que o adoram o adorem em espírito e m verdade" .
Entre essas duas afirmações há uma grande diferença. Como Pai,Ele procura adoradores,oferecendo-lhes o indizível privilégio de conduzi-los ao conhecimento do Seu amor. Ele molda os seus corações em con
formidade com a revelação de Si mesmo em Cristo,e os faz transbordar de gratidão e louvor,capacitando-os a serem adoradores em espirito e verdade.
Daí,no entanto,é acrescentado: "Deus é espirito....." não obstante sob que forma Ele (por motivos especiais) se tenha manifestado no judaísmo,ou qual tenha sido a representação palpável da sua majestade judicial,enquanto Ele mesmo ficava oculto: Ele é Espírito,e,consequentemente,deve ser-lhe trazida adoração espiritual.
Logo,vemos a importância de nos dar conta não apenas desse amore indizível que procura adoradores,e faz adoradores,e para si os separa; mas também do caráter que se faz necessário para essa única maneira de adorar que Deus agora permite.
Desde o momento em que se revelou de forma plena,Ele somente pode aprovar adoração verdadeira,que é em espirito.
O tempo das formalidades,ritos e cerimônias já passou. Deus não somente não procura essas coisas,mas até as despreza. Ele as considera como uma ofensa contra a sua natureza;como menosprezo ao seu Filho.
Deus considera obra de satanás substituir o poder do Espírito Santo (na verdadeira adoração) pelas formalidades daquele tempo. Os que o adoram,devem adorá-LO em espirito e em verdade.

quarta-feira, 3 de abril de 2013

"Criando problemas.."


John Newton,autor do hino "Amazing grace",comentou a nossa inclinação para criar problemas,tanto do passado como do futuro: "Comparo os problemas que passamos no decorrer de um ano com um feixe de gravetos pesado demais para levantarmos.Deus não exige que carreguemos tudo de uma vez,Ele desamarra misericordiosamente o feixe e nos dá um graveto,o qual carregamos (hoje) e assim por diante.
Isto é fácil de fazer,mas decidimos aumentar nossos problemas carregando hoje o graveto de ontem,e acrescentando o de amanhã ao nosso fardo,antes que peçam para carrega-lo.
Jesus comenta o fato de criarmos problemas,dizendo a seus discípulos: " por isso vos digo:Não estejais ansiosos quanto à vossa vida,pelo que haveis de comer,nem quanto ao corpo,pelo que vestir.Pois a vida é mais do que o alimento,e o corpo mais do que o vestuário " (Lucas 12:22,23)
Por que insistimos em levar o peso de amanhã? por que continuamos a nos preocupar ?
Nossas jornadas espirituais são vividas momento a momento,e não dia a dia,ou sequer semana a semana.Deus distribui nossa existência,dando uma dose de cada vez.Confiar em nossos próprios meios de sobrevivência e segurança,em vez de Deus,é perder os momentos e ocasiões felizes que ele planejou para nós....confie Nele...

sábado, 26 de janeiro de 2013

" não é uma carta branca."


 

João 16:23-24  

(23) "E nesse dia você vai me perguntar nada. Em verdade, vos digo que tudo o que pedirdes ao Pai em meu nome, ele vos dará. (24) Até agora nada pedistes em meu nome. Pergunte, e recebereis, para que a vossa alegria seja completa.

Mateus 7:6-8

(6) "Não dar o que é santo aos cães, nem lançar vossas pérolas aos porcos, pois eles destruirão tudo sob seus pés, e volta e rasgá-lo em pedaços (7)." Pedi, e será dado a você , procurai e achareis; batei e será aberto para você. (8) Para todo o que pede recebe, e quem procura encontra, e a quem bate, se abrirá.

Mateus 18:19

(19) "Mais uma vez eu digo que se dois de vós concordarem na terra acerca de qualquer coisa que pedirem, isso será feito por eles por meu Pai no céu.

Mateus 21:22

(22) E tudo o que pedirdes em oração, crendo, recebereis. "

Lucas 11:9-10

(9) "Então, eu digo a você, pergunte, e vai ser dado a você, procurai e achareis; batei e será aberto para você (10) Pois todo o que pede, recebe, o que busca. encontra, ea quem bate, se abrirá.

João 14:13-14

(13) E tudo quanto pedirdes em meu nome, eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho. (14) Se me pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei isso.

João 15:7

(7) Se permanecerdes em mim e as minhas palavras permanecerem em vós, pedireis o que quiserdes, e vos será feito para você.

João 15:16

(16) Você não me escolhestes a mim mas eu vos escolhi e vos designei para que vades e deis fruto, e que vosso fruto permaneça, que tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome, ele pode lhe dar.

1 João 3:22

(22) E aquilo que pedimos dele recebemos, porque guardamos os seus mandamentos e fazemos o que é agradável à sua vista.

1 João 5:14

(14) Agora, esta é a confiança que temos nele, que, se pedirmos alguma coisa segundo a Sua vontade, Ele nos ouve. 
É verdade que Deus nos deu um cheque em branco para pedir qualquer coisa nele, exatamente como se poderia pedir a um gênio em um conto de fadas?
 Alguns podem não perceber que este seja o caso, mas João 5:14 qualifica o que Ele vai lhe conceder: "Agora, esta é a confiança que temos nele, que, se pedirmos alguma coisa, segundo a Sua vontade , Ele nos ouve. " A verdadeira oração é comunhão com Deus, e o que é necessário para a comunhão são pensamentos comuns entre a sua mente e o nosso.
O que precisamos é preencher nossas mentes e corações com seus pensamentos. Então seus desejos se tornarão nossos desejos que fluem de volta para Ele em forma de oração. Tiago 4:3 confirma isso: ". Pedis e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites" Se pedimos mal,  certamente não estamos pedindo segundo a Sua vontade, e por isso não vamos receber.
Vejamos o que Jesus diz em João 16:23, "e naquele dia. não me pedireis mais nada.Pois Eu verdadeiramente vos asseguro,tudo que pedirdes ao Pai em meu nome, ele vos dará" Ele nos assegura essa benção, mas  não é uma carta branca. Para pedir a Deus qualquer coisa em nome de Jesus Cristo, deve estar de acordo com o que Ele é. Para pedir em nome de Cristo é pedir como se o próprio Cristo estivesse pedindo. Portanto, só podemos pedir o que o próprio Cristo pediria. Portanto, é necessário deixar de lado a nossa própria vontade e aceitar a vontade de Deus. Jesus diz em João 8:29: "E aquele que me enviou está comigo O Pai não me tem deixado só, porque eu faço sempre o que lhe agrada.". Se fizermos como Jesus fez, temos a certeza de receber respostas como Ele recebeu. Ele acrescenta em João 11:41-42: "Pai, eu te agradeço porque me ouviste E eu sei que você sempre me ouve.".
Temos que sair com a percepção de que a oração não está ditando a Deus, mas é uma expressão humilde e sincera da nossa atitude de dependência e necessidade.Devido a isso, o que realmente ora é submisso à vontade de Deus, expressando nossa necessidade e aguardando os ditames de sua vontade soberana e graciosa. O resultado desta situação: combinação das nossas necessidades reais com a infusão de atitudes e pensamentos de Deus, leva-nos a uma real aproximação e estas atitudes faz com que Ele trabalhe para criar-nos à Sua imagem.



segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

"Quem pode entender os seus erros?"


12Quem pode entender os seus erros? Expurga-me tu dos que me são ocultos.
13Também da soberba guarda o teu servo, para que se não assenhoreie de mim. Então serei sincero, e ficarei limpo de grande transgressão.
14Sejam agradáveis as palavras da minha boca e a meditação do meu coração perante a tua face, SENHOR, Rocha minha e Redentor meu! 


David nunca mostrou  hostilidade para com Deus, e ele sempre se esforçou para mudar sempre que ele via que estava errado. No entanto, ele não poderia vê-lo sempre. Por exemplo : David roubou Bate-Seba, a mulher de Urias, e ela ficou grávida. Após trama e engano e tentando amenizar ou até não arcar com as conseqüências, David intencionalmente engendra para que Urias fosse morto em batalha. E foi isso que aconteceu,agora o caminho está livre...

Por incrível que possa parecer, David não consegue ver quão  terrivelmente errado  é sua imoralidade sexual , seus pensamentos e ações . Ele entristece  o espírito e peca contra a lei de Deus. Agora o rei dorme narcotizado pelo pecado ele não consegue acordar, até que o profeta Natã trouxe para seus sentidos espiritualmente cegos a realidade do  seu comportamento pecaminoso.

No entanto, não podemos julgar David muito severamente, pois a nossa visão é igualmente nublada sobre muitos dos nossos problemas. É difícil o suficiente para reconhecer-mos e admitir-mos os problemas que algumas vezes não queremos ou não conseguimos ver,muito menos os que nós não podemos. Ao invés de julgá-lo, podemos realmente nos , identificar  com Davi,e orarmos como Ele : 
Quem pode entender os seus erros? Expurga-me tu dos que me são ocultos.

Também da soberba guarda o teu servo, para que se não assenhoreie de mim. Então serei sincero, e ficarei limpo de grande transgressão.

Sejam agradáveis as palavras da minha boca e a meditação do meu coração perante a tua face, SENHOR, Rocha minha e Redentor meu! (Sl.19 : 12-14 )